Inusitado

O telefone celular do ambientalista e documentarista Ernesto Galiotto caiu enquanto ele sobrevoava a Praia do Peró, em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (11). O curioso, porém, é que o smartphone estava filmando tudo no momento, sobreviveu à queda e foi encontrado por Galiotto na manhã seguinte. O aparelho estava praticamente intacto, apesar de ter sofrido alguns arranhões e trincados na película de proteção da tela. 

“É uma coisa que se você contar pra alguém a pessoa não acredita. Foi um Deus nos acuda! No momento eu falei até um palavrão, mas depois eu pensei e disse: ‘eu vou recuperar esse celular'”, contou o ambientalista que sobrevoa a região há 26 anos, ao “G1”.

Toda a “saga” vivida pelo smartphone foi registrada em vídeo. Na cabine do avião monomotor, havia uma câmera que filmou o momento quando o celular cai da janela. Durante a queda, o celular continuou a filmagem e capturou toda a descida. E, por fim, Galiotto gravou um vídeo do reencontro. 

“Eu tinha fé que ia recuperar ele. Pensei: ‘se ele não caiu na água, a gente vai achar’. Por poucos metros podia ter atingido uma pessoa e com aquela altura que eu tava voando, de mil e poucos pés, ia ser uma tragédia, imagina? Mas não teve a tragédia, teve muitas emoções, é como diz o Roberto Carlos”, afirmou o ambientalista na entrevista ao portal.

Com ajuda do amigo e técnico de informática Victor de Oliveira Tostes, o celular foi encontrado com o rastreamento por GPS. “Andamos por cerca de 5 minutos até chegar perto do celular, ele estava numa região de areia, com a tela virada para baixo. A claridade do sol refletiu na capa e logo consegui identificar no meio da areia. Por incrível que pareça ele estava intacto, funcionando perfeitamente, somente com uma parte da película protetora da tela trincada”, disse Victor ao “G1”.

“Primeiro, achei que tivesse caído na água. Achava até que os peixes aqui do Peró já tivessem fazendo alguma coisa, mas não. Está aqui o celular, localizamos com o apoio de Victor, como sempre. Tá safo!”, brincou Galiotto em vídeo após o “reencontro”. 

O Tempo