Inusitado
Foto: Carine Arenhardt/WH Comunicações

Na companhia de uma bicicleta e dois cachorros. É assim que Gilvaci Rodrigues, de 38 anos, vive há quatro anos uma grande aventura pelo Brasil. Natural de Pernambuco, ele saiu de sua terra natal há 18 anos com destino a São Paulo. Na bagagem, apenas a esperança de uma vida melhor. Os anos seguintes foram difíceis, com dificuldade para trabalhar como vendedor na rua na capital paulista, Rodrigues passou por muitas necessidades financeiras.

Viagem de bicicleta

Natural de Pernambuco, Gilvaci Rodrigues, 38 anos, vive há quatro anos uma grande aventura pelo Brasil. Na companhia dos cachorros Marlei e Chiquinha, ele viaja com sua bicleta por diversas cidades brasileiras, principalmente pelas regiões Sul e Centro Oeste.Nesta semana, Gilvaci passou por Maravilha e conversou com a reportagem do Grupo WH Comunicações 😀

Posted by Sistema 103 de Rádios on Wednesday, July 24, 2019

Economizando o dinheiro que ganhava, Rodrigues comprou uma bicicleta e decidiu viajar pelo Brasil. A aventura começou há quatro anos e desde então qualquer cidade é sua casa. Neste período ele passou por diversas cidades brasileiras, especialmente na região Sul e Centro-Oeste do país.

Em uma passagem por Itajaí, em Santa Catarina, há aproximadamente três anos, Rodrigues encontrou Marlei, um cachorro de rua que a partir de então passou a ser companheiro de viagem. A Chiquinha, uma pinscher, também ingressou nessa aventura há um ano e seis meses. Ela embarcou na bicicleta em Minas Gerais.

Para sobreviver, o ciclista e os cachorros recebem doações por onde passam. Os banhos geralmente são em cachoeiras ou em postos de combustíveis. Uma barraca acompanha o grupo para acampamentos quando necessário. “Eu vivo na simplicidade. Eu ando 40 ou 50 quilômetros por dia, mas não paro muito em cidade, eu gosto da estrada. Cada dia estou num lugar diferente”, conta.

PASSAGEM POR MARAVILHA

Nesta semana os viajantes passaram por Maravilha. Rodrigues conta que já conhecia o município e gosta de passar pela região. Ele pernoitou na cidade entre terça e quarta-feira e depois seguiu viagem em direção a São Miguel do Oeste. Sobre o futuro, ele diz que a Deus pertence. “Eu vivo o hoje, não me preocupo muito com o amanhã, deixo as coisas acontecer naturalmente”, finaliza.

WH3