Segurança
Fato ocorreu no início da semana, segundo moradora. Foto: TP News

Duas crianças causaram preocupação a moradores no Parque do Lago Frei Ivo, na última segunda-feira, 18, no bairro Pindorama, em Três Passos. Elas atravessaram o lago a nado e a cena foi registrada por uma frequentadora do local, que é proibido para pesca e banho. “Acho que seria interessante expor, pois é perigoso e poderia haver mais atenção do pessoal que fica lá cuidando”, disse a mulher ao Três Passos News, que acredita que os dois meninos fizeram uma aposta.


Corpo de Bombeiros orienta como ter um verão seguro

Visando orientar e conscientizar a população sobre o risco de afogamentos, o Corpo de Bombeiros Militar de Três Passos faz orientações para que os banhistas tenham bons momentos de lazer e descanso durante o verão que se aproxima.

Piscinas

Em piscinas, as crianças nunca devem permanecer sozinhas e sem observação, inclusive as que estiverem usando coletes ou boias. Evitar correria na beira da piscina e, sempre que possível, utilizar a escada para entrar e sair. Nadar somente na profundidade em que se sentir confortável e seguro.

Mar

No mar, nadar apenas em áreas supervisionadas por guarda-vidas. Se for pego em uma corrente de retorno, nade paralelamente (para o lado) até escapar dela. Caso encontre alguma criança perdida, leve até o posto de guarda-vidas mais próximo. Caso sinta-se em perigo, mantenha a calma, tente boiar, faça sinais e grite por socorro. Respeite a sinalização das bandeiras nas guaritas, sinais sonoros dos apitos e as instruções dos guarda-vidas. Pergunte sempre ao guarda-vidas os locais mais apropriados ao banho. Cuidado com os excessos de comida e bebida, principalmente, alcoólica. Se sofrer queimadura por água-viva, lave o local com a água do mar e utilize vinagre para neutralizar as toxinas. Mantenha as crianças sempre sob a vista de um responsável.

Rios e balneários

Em rios e balneários, somente conduza embarcações se estiver devidamente habilitado e permaneça longe dos banhistas. Não exceda o número de tripulantes indicados para cada embarcação e todos deverão usar coletes salva-vidas normatizados e adequados ao peso do banhista. Não se afaste da margem e recuse desafios ou brincadeiras na água. Não tente salvar pessoas em afogamento sem ser habilitado, jogue algum objeto flutuante (bola, boia, embalagem pet, isopor, prancha…) ou uma corda, galho, remo… na direção da vítima a fim de facilitar o salvamento.

Segundo o Dr. David Szpilman, Diretor Médico da SOBRASA, chefe do Centro de Recuperação de Afogados, “afogamento não é acidente, não acontece por acaso, tem prevenção, e esta é a melhor forma de tratamento”. Em caso de emergência, ligue 193 e lembre-se: água no umbigo, sinal de perigo.