Bichos
Foto/ Vídeo: Delci Rohr Hentges

O aparecimento de gato sem cauda é um evento conhecido há muito tempo. Darwin em seus escritos sobre variabilidade fenotípica em animais e plantas já mencionava a ausência de rabo em gatos pela região malaia. Ao longo dos anos algumas raças de gatos foram formadas selecionando esse caráter, principalmente, as raças Manx e a Bobtail.

Em Crissiumal e região isso não é tão comum. E o nascimento de um gatinho sem cauda e com as patas da frente mais curtas que o normal chamou à atenção dos seus proprietários, a família Hentges, na cidade de Crissiumal. O fato foi encaminhado por eles ao Guia Crissiumal.

O felino nasceu juntamente com mais sete gatinhos no dia 31 de agosto, filhos da gata Susi, animal de estimação de Cristian Matheus Rohr Hentges (10 anos), que é um menino que adora animais. Um dos gatinhos acabou morrendo após o parto. A família explicou ao Guia Crissiumal que este foi o terceiro parto de Susi, que nunca teve filhotes com alguma anomalia. O gatinho tem dificuldades para mamar, precisando de ajuda para se agarrar a mãe. Ele também mostra um desenvolvimento menor do que os demais gatos da ninhada.

O médico veterinário Paulo Romero de Lima explicou ao Guia Crissiumal que o fato não é tão comum, mas poderá ocorrer em gatos, assim como cães e outras espécies que possuem cauda. “Normalmente é recessivo, geneticamente falando”, explicou.

Devido à deformidades na coluna vertebral alguns animais sem cauda podem andar aos saltos e sentarem como coelhos, sugerindo equivocadamente tratar-se de produtos do cruzamento entre estas das duas espécies. Nunca é demais lembrar que impossível o cruzamento fértil entre espécies diferentes.

Guia Crissiumal