Comportamento
Foto: Reprodução

Para você é difícil entrar no ritmo do trabalho ao começar o dia? Você costuma adiar o despertador várias vezes ao acordar? Só termina algum trabalho com muita dificuldade? Costuma ser desordenado com seu tempo? Deixa sempre as tarefas mais difíceis para o fim? Acumula tarefas pendentes até o prazo final? Você se sente mais produtivo quando o prazo para entregar um trabalho se aproxima?

O que fazer para vencer a preguiça

Tudo isso pode ser sinal de que você está caindo no hábito de procrastinar: sinônimo de adiar, postergar, deixar para depois. É, de modo geral, o costume de não fazer dentro do tempo as tarefas que devem ser realizadas. E as causas para esse comportamento podem ser diversas. Entre as mais comuns estão a falta de autodisciplina, a fraqueza da vontade e a dificuldade para estabelecer prioridades e administrar o tempo.

Ainda, é comum que o “procrastinador se habitue a subestimar a importância da tarefa devido à sua aparente facilidade ou a superestimar o tempo que falta para realizá-la. Geralmente, isso está relacionado a uma autoconfiança excessiva, que acarreta também em uma falsa sensação de autocontrole e segurança”, explica o psicólogo Alain Bayona Correa, ao La Família.

O que fazer para evitar a procrastinação?

“Revise o que você diz a si mesmo e como você mantém condutas que o levarão ao fracasso. Atitudes como o adiamento se tornam uma forte barreira”, aconselha Correa. Alguns exemplos de adiamento são frases como: “Só mais cinco minutinhos”, “Amanhã chego mais cedo e começo”, “Só vou descansar um pouco e então me sentirei mais animado para trabalhar”, “Depois eu faço” ou “Não tenho informações suficientes para começar ainda”.

Correa incentiva que as pessoas que se percebem em um momento da vida em que a procrastinação tem tomado conta da sua rotina, procurem ser nais proativas. O importante é que a pessoa perceba essa fraqueza e proponha então a si mesma um plano de melhora. Quando procrastinar não é mais uma exceção, e sim a regra, a capacidade produtiva e o desempenho em geral são afetados, podendo ocasionar consequências desfavoráveis em nível profissional e pessoal.

Separamos uma lista de recomendações que podem ajudar a lidar com esse problema.

Estabeleça uma lista de tarefas. É o primeiro passo para ter clareza do que se deve fazer.

Classifique as tarefas. Tendo a lista pronta, elenque-as segundo a sua importância e não segundo a sua urgência. Costumamos pensar que tudo que temos a fazer é urgente, mas nem tudo que é urgente é importante. Filtrando a lista, você vai se dar conta do que é primordial e vai perceber que há coisas que não são tão necessárias quanto pensava, mas que requerem, sim, um certo tempo.

Observe os progressos analisando essas pequenas etapas. Não se permita postergar várias vezes a mesma tarefa.

Sempre Família